A quebrada só pede paz, e mesmo assim, é um sonho!

11953029_700652720064768_6404401409924876692_n

Fui até o Jardim Munhoz, Osasco, hoje à tarde (9 set 15), com três amigos, tentar localizar as famílias vítimas da chacina de 13 ago. Não tínhamos contatos, telefones, muito menos endereços. Somente o nome da rua de um dos bares onde dez pessoas foram alvejadas; destas, oito morreram. No total, foram dezenove mortos naquela noite.

Não demorou muito, porém, pra encontrarmos testemunhas e familiares das vítimas. As lágrimas e a dor na face enrugada da gentil senhora de cabelos brancos também brotaram rápido, confrontando-nos com a face humana da tragédia. Nossa intenção era mostrar solidariedade, dizer que nos importávamos e ver se poderíamos apoiá-los de alguma forma.

O que vimos, ouvimos e sentimos, porém, está além do que palavras podem expressar. Clima tenso. Sinistro. Pesado. Mesmo após quase um mês, ninguém quer falar. Olhares desconfiados, raivosos. Fomos filmados, fotografados. Atentamente observados por muitos… Nós, ao contrário, fizemos questão de não fotografar e não registrar nada. “Muitos já vieram aqui, tiraram fotos e nada mudou”. “Não adianta, isso vai ficar assim mesmo. Já aconteceu antes”. Pensei em argumentar, mas não encontrei palavras… “Esse pessoal pode voltar e fazer coisa pior”.

Desesperança. Ódio. Impotência. Angústia. Baixa auto estima.

O que dizer a uma mãe que perdeu seu filho único, jovem, negro, estudante (“me sacrifiquei pra que estudasse em escola particular…”), que havia criado sozinha após ser abandonada pelo marido… filho este que havia chegado e recebido como um milagre depois de 5 abortos espontâneos….

Ouvimos. Choramos. Oramos. Abraçamos.

Será que o Reino de Deus cabe em um abraço, um olhar, um aperto de mão? Nossa prece, silenciosa, respeitosa, carregada de esperança, é que, sim, o Reino de justiça e paz do Eterno Deus chegue até eles. Que recebam respeito e dignidade por parte das autoridades. Que lhes façam justiça. Mas muito mais que justiça, repeito e dignidade, que encontrem graça, muita graça. ‪#‎QuemMatou19‬

Domingo, 13 set, quando se completa um mês da chacina, o Rio de Paz (Núcleo SP) estará na Av Paulista, no vão do Masp, das 16h às 19h, protestando silenciosa e reverentemente. Buscamos respostas do Governo Paulista. Não conseguimos mais conviver com o descaso, a injustiça, com a inércia e indiferença. Se achar que deve, compareça.

Bem aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão fartos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *